Home > Banco de Questões > Sociologia >

Movimentos Sociais

Lista de 20 exercícios de Sociologia com gabarito sobre o tema Movimentos Sociais com questões do Enem.





1. (Enem 2020)

Esse anúncio publicitário propõe soluções para um problema social recorrente, ao

  1. promover ações de conscientização para reduzir a violência de gênero em eventos esportivos.
  2. estimular o compartilhamento de políticas públicas sobre a igualdade de gênero no esporte.
  3. divulgar para a população as novas regras complementares para as torcidas de futebol.
  4. informar ao público masculino as consequências de condutas ofensivas.
  5. regulamentar normas de boa convivência nos estádios.

2. (Enem 2020) A propriedade compreende, em seu conteúdo e alcance, além do tradicional direito de uso, gozo e disposição por parte de seu titular, a obrigatoriedade do atendimento de sua função social, cuja definição é inseparável do requisito obrigatório do uso racional da propriedade e dos recursos ambientais que lhe são integrantes. O proprietário, como membro integrante da comunidade, se sujeita a obrigações crescentes que, ultrapassando os limites do direito de vizinhança, no âmbito do direito privado, abrangem o campo dos direitos da coletividade, visando o bem-estar geral, no âmbito do direito público.

JELINEK. R O princípio da função social da propriedade é sua repercussão sobre o sistema do Código Civil. Disponível em: www .mp.rs.gov.br. Acesso em 20 fev. 2013

Os movimentos em prol da reforma agrária, que atuam com base no conceito de direito à propriedade apresentado no texto, propõem-se a

  1. reverter o processo de privatização fundiária.
  2. ressaltar a inviabilidade da produção latifundiária.
  3. defender a desapropriação dos espaços improdutivos.
  4. impedir a produção exportadora nas terras agricultáveis.
  5. coibir o funcionamento de empresas agroindustriais no campo.

3. (Enem 2020) Os seringueiros amazônicos eram invisíveis no cenário nacional nos anos 1970. Começaram a se articular como um movimento agrário no início dos anos 1980, e na década seguinte conseguiram reconhecimento nacional, obtendo a implantação das primeiras reservas extrativas após o assassinato de Chico Mendes. Assim, em vinte anos, os camponeses da floresta passaram da invisibilidade à posição de paradigma de desenvolvimento sustentável com participação popular.

ALMEIDA, M W B. Direitos à floresta e ambientalismo: seringueiros é suas lutas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n 55, 2004

De acordo com o texto, a visibilidade dos seringueiros amazônicos foi estabelecida pela relação entre

  1. crescimento econômico e migração de trabalhadores.
  2. produção de borracha e escassez de recursos naturais.
  3. reivindicação de terra e preservação de mata nativa.
  4. incentivo governamental e conservação de territórios.
  5. modernização de plantio e comércio de látex.

4. (Enem Digital 2020) A Em Forma é uma revista destinada às mulheres, às expectativas de consumo que podem ser produzidas ou que se encontram no horizonte de uma feminilidade urbana contemporânea impelida à disputa no mercado afetivo masculino (as mulheres da Em Forma são jovens e heterossexuais). A Em Forma tem como conteúdo central de suas reportagens dietas e séries de exercícios, fármacos para a pele e o cabelo, com fins de embelezamento do corpo e cuidados com a saúde, e reportagens com temas de autoajuda. Ela organiza-se em seções específicas: 1. Fitness; 2. Beleza; 3. Dieta e nutrição; 4. Bem-estar; e 5. Especial. Além dessas seções, apresenta sempre uma reportagem com a “Garota da capa” e outras minisseções que veiculam conteúdos similares aos das seções fixas.

ALBINO, B. S.; VAZ, A. F. O corpo e as técnicas para o embelezamento feminino. Movimento, n. 1, 2008 (adaptado).

Considerando-se as expectativas sobre as feminilidades produzidas pela mídia, na revista mencionada a prática de exercícios tem corroborado para a construção de uma feminilidade

  1. plural, que prioriza a saúde, o bem-estar e a beleza.
  2. hegemônica, que normatiza a heterossexualidade e a jovialidade.
  3. heterogênea, prevendo a existência de corpos com diferentes formas.
  4. padronizada, que privilegia a autonomia das mulheres sobre seu estilo de vida.
  5. cristalizada, desconsiderando as expectativas de consumo na contemporaneidade.

5. (Enem 2019) Localizado a 160 km da cidade de Porto Velho (capital do estado de Rondônia), nos limites da Reserva Extrativista Jaci-Paraná e Terra Indígena Karipunas, o povoado de União Bandeirantes surgiu em 2000 a partir de movimentos de camponeses, madeireiros, pecuaristas e griileiros que, à revelia do ordenamento territorial e diante da passividade governamental, demarcaram e invadiram terras na área rural fundando a vila. Atualmente, constitui-se na região de maior produção agrícola e leiteira do município de Porto Velho, fornecendo, inclusive, alimentos para a Hidrelétrica de Jirau.

SILVA, R.G.C. Amazônia globalizada - o exemplo de Rondônia. Confins, n. 23, 2015 (adaptado).

A dinâmica de ocupação territorial descrita foi decorrente da

  1. mecanização do processo produtivo.
  2. adoção da colonização dirigida.
  3. realização de reforma agrária.
  4. ampliação de franjas urbanas.
  5. expansão de frentes pioneiras.

06. (Enem 2019) A comunidade de Mumbuca, em Minas Gerais, tem uma organização coletiva de tal forma expressiva que coopera para o abastecimento de mantimentos da cidade do Jequitinhonha, o que pode ser atestado pela feira aos sábados. Em Campinho da Independência, no Rio de Janeiro, o artesanato local encanta os frequentadores do litoral sul do estado, além do restaurante quilombola que atende aos turistas.

ALMEIDA, A. W. B. (Org.). Cadernos de debates nova cartografia social: Territórios quilombolas e conflitos. Manaus: Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia; UEA Edições, 2010 (adaptado).

No texto, as estratégias territoriais dos grupos de remanescentes de quilombo visam garantir:

  1. Perdão de dívidas fiscais.
  2. Reserva de mercado local.
  3. Inserção econômica regional.
  4. Protecionismo comercial tarifário.
  5. Benefícios assistenciais públicos.

07. (Enem 2019)

Fala-se aqui de uma arte criada nas ruas e para as ruas, marcadas antes de tudo pela vida cotidiana, seus conflitos e suas possibilidades, que poderiam envolver técnicas, agentes e temas que não fossem encontrados nas instituições mais tradicionais e formais.

VALVERDE, R. R. H. F. Os limites da inversão: a heterotopia do Beco do Batman. Boletim Goiano de Geografia (Online). Goiânia, v. 37, n. 2, maio/ago. 2017 adaptado).

A manifestação artística expressa na imagem e apresentada no texto integra um movimento contemporâneo de

  1. regulação das relações sociais.
  2. apropriação dos espaços públicos.
  3. padronização das culturas urbanas.
  4. valorização dos formalismos estéticos.
  5. revitalização dos patrimônios históricos.

08. (Enem PPL 2019) O feminismo teve uma relação direta com o descentramento conceitual do sujeito cartesiano e sociológico. Ele questionou a clássica distinção entre o “dentro” e o “fora”, o “privado” e o “público”. O slogan do feminismo era: “o pessoal é político”. Ele abriu, portanto, para a contestação política, arenas inteiramente novas: a família, a sexualidade, a divisão doméstica do trabalho etc.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2011 (adaptado).

O movimento descrito no texto contribui para o processo de transformação das relações humanas, na medida em que sua atuação

  1. subverte os direitos de determinadas parcelas da sociedade.
  2. abala a relação da classe dominante com o Estado.
  3. constrói a segregação dos segmentos populares.
  4. limita os mecanismos de inclusão das minorias.
  5. redefine a dinâmica das instituições sociais.

09. (Enem 2018)

Esse ônibus relaciona-se ao ato praticado, em 1955, por Rosa Parks, apresentada em fotografia ao lado de Martin Luther King. O veículo alcançou o estatuto de obra museológica por simbolizar o(a)

  1. impacto do medo da corrida armamentista.
  2. democratização do acesso à escola pública.
  3. preconceito de gênero no transporte coletivo.
  4. deflagração do movimento por igualdade civil.
  5. eclosão da rebeldia no comportamento juvenil.

10. (Enem 2018) A poetisa Emília Freitas subiu a um palanque, nervosa, pedindo desculpas por não possuir títulos nem conhecimentos, mas orgulhosa ofereceu a sua pena que “sem ser hábil, é, em compensação, guiada pelo poder da vontade”. Maria Tomásia pronunciava orações que levantavam os ouvintes. A escritora Francisca Clotilde arrebatava, declamando seus poemas. Aquelas “angélicas senhoras”, “heroínas da caridade”, levantavam dinheiro para comprar liberdades e usavam de seu entusiasmo a fim de convencer os donos de escravos a fazerem alforrias gratuitamente.

MIRANDA, A. Disponível em: www.opovoonline.com.br. Acesso em: 10 jun. 2015

As práticas culturais narradas remetem, historicamente, ao movimento

  1. feminista.
  2. sufragista.
  3. socialista.
  4. republicano.
  5. abolicionista.

11. (Enem PPL 2018) Os níveis de desigualdade construídos historicamente não se referem apenas a uma questão de mérito individual, mas à falta de condições iguais de oportunidades de acesso a educação, trabalho, saúde, moradia e lazer. As pesquisas mostram que há um grande abismo racial no Brasil, e as estatísticas, ao apontarem as condições de vida, emprego e escolaridade entre negros e brancos, comprovam que essa desigualdade é fruto da estrutura racista, somada à exclusão social e à desigualdade socioeconômica, que atinge toda a população brasileira e, de modo particular, os negros.

MUNANGA, K.; GOMES, N. L. Para entender o negro no Brasil de hoje: história, realidades, problemas e caminhos. São Paulo: Global; Ação Educativa, 2004 (adaptado).

O conjunto de ações adotado pelo Estado brasileiro, a partir da última década do século XX, para enfrentar os problemas sociais descritos no texto resultaram na

  1. ampliação de planos viários de urbanização.
  2. democratização da instrução escolar pública.
  3. manutenção da rede hospitalar universitária.
  4. preservação de espaços de entretenimento locais.
  5. descentralização do sistema nacional de habitação.

12. (Enem PPL 2018) A elaboração da Lei n. 11.340/06 (Lei Maria da Penha) partiu, em grande medida, de uma perspectiva crítica aos resultados obtidos pela criação dos Juizados Especiais Criminais direcionada à banalização do conflito de gênero, observada na prática corriqueira da aplicação de medidas alternativas correspondentes ao pagamento de cestas básicas pelos acusados.

VASCONCELOS, F. B. Disponível em: www.cartacapital.com.br. Acesso em: 11 dez. 2012 (adaptado).

No contexto descrito, a lei citada pode alterar a situação da mulher ao proporcionar sua

  1. atuação como provedora do lar.
  2. inserção no mercado de trabalho.
  3. presença em instituições policiais.
  4. proteção contra ações de violência.
  5. participação enquanto gestora pública.

13. (Enem 2017) No Brasil, assim como em vários outros países, os modernos movimentos LGBT representam um desafio às formas de condenação e perseguição social contra desejos e comportamentos sexuais anticonvencionais associados à vergonha, imoralidade, pecado, degeneração, doença. Falar do movimento LGBT implica, portanto, chamar a atenção para a sexualidade como fonte de estigmas, intolerância, opressão.

SIMÕES, J. Homossexualidade e movimento LGBT: estigma, diversidade e cidadania. In: BOTELHO, A.; SCHWARCZ, L. M. Cidadania, um projeto em construção. São Paulo: Claro Enigma, 2012 (adaptado).

O movimento social abordado justifica-se pela defesa do direito de

  1. organização sindical.
  2. participação partidária.
  3. manifestação religiosa.
  4. formação profissional.
  5. afirmação identitária.

14. (Enem 2017) O conceito de democracia, no pensamento de Habermas, é construído a partir de uma dimensão procedimental, calcada no discurso e na deliberação. A legitimidade democrática exige que o processo de tomada de decisões políticas ocorra a partir de uma ampla discussão pública, para somente então decidir. Assim, o caráter deliberativo corresponde a um processo coletivo de ponderação e análise, permeado pelo discurso, que antecede a decisão.

VITALE, D. Jürgen Habermas, modernidade e democracia deliberativa. Cadernos do CRH (UFBA), v. 19, 2006 (adaptado).

O conceito de democracia proposto por Jürgen Habermas pode favorecer processos de inclusão social. De acordo com o texto, é uma condição para que isso aconteça o(a)

  1. participação direta periódica do cidadão.
  2. debate livre e racional entre cidadãos e Estado.
  3. interlocução entre os poderes governamentais.
  4. eleição de lideranças políticas com mandatos temporários.
  5. controle do poder político por cidadãos mais esclarecidos.

15. (Enem 2016) A demanda da comunidade afro-brasileira por reconhecimento, valorização e afirmação de direitos, no que diz respeito à educação, passou a ser particularmente apoiada com a promulgação da Lei 10.639/2003, que alterou a Lei 9.394/1996, estabelecendo a obrigatoriedade do ensino de história e cultura afro-brasileiras e africanas.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Etnicorraciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Brasília: Ministério da Educação, 2005.

A alteração legal no Brasil contemporâneo descrita no texto é resultado do processo de

  1. aumento da renda nacional.
  2. mobilização do movimento negro.
  3. melhoria da infraestrutura escolar.
  4. ampliação das disciplinas obrigatórias.
  5. politização das universidades públicas.

16. (Enem 2016)

Voz do sangue

Palpitam-me

os sons do batuque

e os ritmos melancólicos do blue.


Ó negro esfarrapado

do Harlem

ó dançarino de Chicago

ó negro servidor do South


Ó negro da África

negros de todo o mundo


Eu junto

ao vosso magnífico canto

a minha pobre voz

os meus humildes ritmos.


Eu vos acompanho

pelas emaranhadas áfricas

do nosso Rumo.


Eu vos sinto

negros de todo o mundo

eu vivo a nossa história

meus irmãos.

Disponível em: www.agostinhoneto.org. Acesso em: 30 jun. 2015

Nesse poema, o líder angolano Agostinho Neto, na década de 1940, evoca o pan-africanismo com o objetivo de

  1. incitar a luta por políticas de ações afirmativas na América e na África.
  2. reconhecer as desigualdades sociais entre os negros de Angola e dos Estados Unidos.
  3. descrever o quadro de pobreza após os processos de independência no continente africano.
  4. solicitar o engajamento dos negros estadunidenses na luta armada pela independência em Angola.
  5. conclamar as populações negras de diferentes países a apoiar as lutas por igualdade e independência.

17. (Enem 2015) Ninguém nasce mulher: torna-se mulher. Nenhum destino biológico, psíquico, econômico define a forma que a fêmea humana assume no seio da sociedade; é o conjunto da civilização que elabora esse produto intermediário entre o macho e o castrado que qualificam o feminino.

BEAUVOIR, S. O segundo sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

Na década de 1960, a proposição de Simone de Beauvoir contribuiu para estruturar um movimento social que teve como marca o(a)

  1. ação do Poder Judiciário para criminalizar a violência sexual.
  2. pressão do Poder Legislativo para impedir a dupla jornada de trabalho
  3. organização de protestos públicos para garantir a igualdade de gênero.
  4. oposição de grupos religiosos para impedir os casamentos homoafetivos.
  5. estabelecimento de políticas governamentais para promover ações afirmativas.

18. (Enem 2015) Não nos resta a menor dúvida de que a principal contribuição dos diferentes tipos de movimentos sociais brasileiros nos últimos vinte anos foi no plano da reconstrução do processo de democratização do país. E não se trata apenas da reconstrução do regime político, da retomada da democracia e do fim do Regime Militar. Trata-se da reconstrução ou construção de novos rumos para a cultura do país, do preenchimento de vazios na condução da luta pela redemocratização, constituindo-se como agentes interlocutores que dialogam diretamente com a população e com o Estado.

GOHN, M. G. M. Os sem-terras, ONGs e cidadania. São Paulo: Cortez, 2003 (adaptado).

No processo da redemocratização brasileira, os novos movimentos sociais contribuíram para

  1. diminuir a legitimidade dos novos partidos políticos então criados.
  2. tornar a democracia um valor social que ultrapassa os momentos eleitorais.
  3. difundir a democracia representativa como objetivo fundamental da luta política.
  4. ampliar as disputas pela hegemonia das entidades de trabalhadores com os sindicatos.
  5. fragmentar as lutas políticas dos diversos atores sociais frente ao Estado.

19. (Enem 2013) Ao longo das três últimas décadas, houve uma explosão de movimentos sociais pelo mundo. Essa diversidade de movimentos — que vão desde os movimentos por direitos civis e os movimentos feministas dos anos de 1960 e 1970, até os movimentos antinucleares e ecológicos dos anos de 1980 e a campanha pelos direitos homossexuais da década de 1990 — é normalmente denominado pelos comentadores do tema como novos movimentos sociais.

GIDDENS, A. Sociologia. Porto Alegre: Artmed, 2005 (adaptado).

Uma explicação para a expansão dos chamados novos movimentos sociais nas últimas três décadas é a

  1. fragilidade das redes globais comunicacionais, como internet e telefonia.
  2. garantia dos direitos sociais constitucionais, como educação e previdência.
  3. crise das organizações representativas tradicionais, como partidos e sindicatos.
  4. instabilidade das instituições políticas democráticas, como eleições e parlamentos.
  5. consolidação das corporações transnacionais monopolistas, como petrolíferas e mineradoras.

20. (Enem 2013) O sociólogo espanhol Manuel Castells sustenta que a comunicação de valores e a mobilização em torno do sentido são fundamentais. Os movimentos culturais (entendidos como movimentos que têm como objetivo defender ou propor modos próprios de vida e sentido) constroem-se em torno de sistemas de comunicação – essencialmente a internet e os meios de comunicação – porque esta é a principal via que esses movimentos encontram para chegar àquelas pessoas que podem eventualmente partilhar os seus valores, e a partir daqui atuar na consciência da sociedade no seu conjunto”.

Disponível em: www.compolitica.org. Acesso em: 2 mar. 2012 (adaptado).

Em 2011, após uma forte mobilização popular via redes sociais, houve a queda do governo de Hosni Mubarak no Egito. Esse evento ratifica o argumento de que

  1. a internet atribui verdadeiros valores culturais aos seus usuários.
  2. a consciência das sociedades foi estabelecida com o advento da internet.
  3. a revolução tecnológica tem como principal objetivo a deposição de governantes antidemocráticos.
  4. os recursos tecnológicos estão a serviço dos opressores e do fortalecimento de suas práticas políticas.
  5. os sistemas de comunicação são mecanismos importantes, de adesão e compartilhamento de valores sociais.





.