Home > Banco de Questões > História > Brasil República

República Populista II (1945-1964)

Lista de 15 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema República Populista II (1945-1964) com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: Brasil República.





01. (UCPEL) Após a crise de 1929, a planificação econômica foi constante. No Brasil, durante o governo de Eurico Gaspar Dutra, foi aplicado o plano

  1. TRIENAL.
  2. METAS.
  3. SALTE.
  4. CRUZADO.
  5. NEW DEAL.

02. (UNESP) A construção de Brasília pode ser considerada a principal meta do Plano de Metas [...]. Para alguns analistas, a nova capital seria o elemento propulsor de um projeto de identidade nacional comprometido com a modernidade, cuja face mais visível seria a arquitetura modernista de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa. Ao mesmo tempo, no entanto, a interiorização da capital faria parte de um antigo projeto de organização espacial do território brasileiro, que visava ampliar as fronteiras econômicas rumo ao Oeste e alavancar a expansão capitalista nacional.

(Marly Motta. “Um presidente bossa-nova”. In: Luciano Figueiredo (org.). História do Brasil para ocupados, 2013.)

O texto expõe dois significados da construção de Brasília durante o governo de Juscelino Kubitschek.

Esses dois significados relacionam-se, pois

  1. denotam o esforço de construção de um espaço geográfico brasileiro com o intuito de assegurar o equilíbrio econômico e político entre as várias regiões do país.
  2. ddemonstram o nacionalismo xenófobo do governo Kubitschek e sua disposição de isolar o Brasil dos demais países do continente americano.
  3. revelam a importância da redefinição do espaço territorial para a implantação de um projeto de restrições à entrada de capitais e investimentos estrangeiros.
  4. explicitam a postura antiliberal do governo Kubitschek e sua intenção de implantar um regime de igualdade social no país.
  5. indicam o surgimento de uma expressão arquitetônica original e baseada no modelo de edificação predominante entre os primeiros habitantes do atual Brasil.

03. (UECE) Eleito presidente da República em 3 de outubro de 1960, Jânio Quadros assumiu o cargo em 31 de janeiro de 1961. Contudo, seu governo foi inconcluso, não completou sequer 7 meses, uma vez que renunciou ao seu mandato em 25 de agosto de 1961.

Alguns dos aspectos que marcaram o seu governo e são considerados responsáveis por sua curta duração foram:

  1. a aprovação da CLT, que garantia direitos aos trabalhadores; a concessão do direito ao voto para as mulheres e a criação da PETROBRÁS, estabelecendo o controle estatal na exploração de petróleo e produção de combustíveis fósseis, desagradando as empresas estrangeiras do setor.
  2. a Política Externa Independente – PEI –, desconsiderando a ideologia dos países com os quais o Brasil comercializaria; medidas econômicas austeras que restringiram o crédito e congelaram salários, e medidas moralizadoras, como as proibições do uso de biquinis em concursos de miss e da prática de rinhas de galo.
  3. a reforma do sistema nacional de previdência social, que retirou direitos dos trabalhadores; a mudança na política de proteção das terras indígenas e quilombolas e, na política externa, apoio aos EUA na sua política em relação à delicada situação entre Israel e Palestina.
  4. o plebiscito que derrotou o sistema parlamentarista implantado em 1961 pelo Congresso Nacional; a proposição das reformas de base que provocariam transformações na sociedade brasileira e a oposição ao seu governo de organizações de direita, como o Ipes e o Ibad.

04. (URCA) “Poucas vezes um presidente da República assumiu o poder em circunstâncias tão difíceis quanto João Goulart. O País estava mergulhado em uma crise econômica grave, com dívidas a pagar imediatamente e sem recursos para investimento. Politicamente, estava dividido entre forças antagônicas prestes ao confronto armado. E inserido numa Guerra Fria entre União Soviética e Estados Unidos”

(Revista Caros Amigos, n°19, março de 2004. P. 04, Edição especial).

Considerando o texto acima, podemos afirmar corretamente sobre o governo de João Goulart:

  1. A renúncia de Jânio Quadros levou as forças políticas conservadoras a apoiarem João Goulart por meio da tentativa de golpe que, mesmo fracassada, levou Goulart ao poder;
  2. A tentativa de golpe que levou João Goulart ao poder originou uma experiência presidencialista com grandes limitações ao poder do Presidente;
  3. Apesar da crise política, João Goulart recebeu uma boa herança econômica, com as dívidas externas sanadas e considerável disponibilidade de crédito internacional;
  4. A permanência de João Goulart no poder somente foi possível graças ao apoio da Igreja Católica no poder, que via o presidente que renunciou, Jânio Quadros, como um acumpliciado com o movimento comunista.
  5. João Goulart assumiu em meio a um confronto de classes e à crise do regime: de um lado, o projeto de desenvolvimento capitalista nacional, reformista, de outro, o projeto que previa a liberação do câmbio, defendia o rigor no controle da inflação e a abertura do país ao capital externo.

05. (ACAFE) Após a saída de Getúlio Vargas do poder em 1945 o então Ministro da Guerra do Estado Novo, General Eurico Gaspar Dutra, foi eleito presidente do Brasil. Entre as características do seu governo pode-se destacar, exceto:

  1. Uma nova constituição foi aprovada e o voto tornou-se obrigatório para todos os brasileiros alfabetizados, maiores de 18 anos e de ambos os sexos.
  2. Alinhamento com o bloco capitalista liderado pelos Estados Unidos e rompimento de relações diplomáticas com a União Soviética.
  3. Criação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), fundação da Petrobrás e início da campanha nacional “O petróleo é nosso”.
  4. Propôs o SALTE, um plano econômico desenvolvimentista que priorizava investimentos na Saúde, Alimentação, Transporte e Energia.

06. (UNICAMP) Vistas em conjunto, as aspirações ruralistas não eram contraditórias ou incompatíveis com o programa desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek. A ideia de incompatibilidade entre o projeto nacionaldesenvolvimentista e os interesses agrários era uma ficção.

(Adaptado de Vânia Moreira, “Os Anos JK: industrialização e modelo oligárquico de desenvolvimento rural”, em Jorge Ferreira e Lucília Delgado (Orgs.), O Brasil Republicano. v. 3. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, p. 169-170.)

Considerando a composição do setor rural nacional e o programa desenvolvimentista do governo JK, é correto afirmar que:

  1. A "Marcha para o Oeste" obteve grande êxito porque, além dos grandes ruralistas, conseguia atender também aos interesses dos pequenos posseiros, trabalhadores sem terra e indígenas.
  2. O desenvolvimentismo atendia às ambições da oligarquia rural, em função das políticas de modernização da agricultura, permitindo que ela se beneficiasse da expansão do mercado consumidor, um dos desdobramentos da industrialização.
  3. O Plano de Metas do governo JK fracassou porque os interesses do agronegócio se mostraram posteriormente inconciliáveis com as demandas da velha oligarquia rural das regiões Norte e Centro-Oeste.
  4. Os interesses agrários e o projeto de industrialização do nacional-desenvolvimentismo eram compatíveis porque o Partido Trabalhista Brasileiro era composto principalmente pela oligarquia rural.

07. (UECE) Como outros governantes brasileiros do século XX, Jânio Quadros também não concluiu seu mandato presidencial. O fim precoce do governo de Jânio Quadros deveu-se

  1. ao golpe civil-militar que, em março de 1964, derrubou o governo e estabeleceu 21 anos de governo ditatorial conduzidos por militares.
  2. ao seu suicídio, ocorrido ainda em agosto de 1961, em função da grave crise econômica e política em seu governo.
  3. à sua inesperada renúncia apresentada ao congresso em uma carta na qual dizia ter forças terríveis agindo contra ele.
  4. ao processo de impeachment aberto contra ele a partir das denúncias de corrupção feitas pelo seu próprio irmão aos órgãos da mídia.

08. (FAMP) Leia a seguir.

[...] foi eleito presidente da República em 1955, juntamente com o vice-presidente João Goulart. Nos primeiros anos do pleito, após a situação política ter tomado seus caminhos (tentativa de golpe da União Democrática Nacional (UDN) e dos militares), rapidamente colocou em ação o Plano de Metas [...].

(Fonte: https://brasilescola.uol.com.br)

Essa descrição do excerto acima se refere ao seguinte ex-presidente do Brasil. Aponte-o.

  1. Juscelino Kubitschek.
  2. Jânio Quadros.
  3. Ranieri Mazzilli.
  4. Humberto Castelo Branco.

09. (FMP) Em 1958, ainda durante o governo de Juscelino Kubitschek, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) começou a discutir um conjunto de propostas que visava a promover alterações nas estruturas econômicas, sociais e políticas que garantisse a superação do subdesenvolvimento e permitisse uma diminuição das desigualdades sociais no Brasil. Naquele momento, a definição dessas medidas e de seu alcance ainda era pouco clara.

FERREIRA, Marieta de Moraes. As reformas de base. Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC). Fundação Getúlio Vargas (FGV). Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2019. Adaptado.

As medidas citadas pelo texto, que emergiram durante o governo de João Goulart, explicam a

  1. base do parlamentarismo brasileiro de 1961
  2. crise política que levou ao golpe de 1964
  3. adoção do milagre econômico entre 1969-1974
  4. emergência da república dos sindicalistas em 1963
  5. implementação do fundo de garantia (FGTS) em 1966

10. (USF) O período histórico que se estendeu desde a ascensão de Getúlio Vargas, em 1930, que perpassou o governo de Eurico Gaspar Dutra e terminou com o suicídio de Vargas em 1954, vivenciou radicalizações ideológicas diversas. A conjuntura internacional, conjugada à política interna, motivou transformações que tiveram consequências adversas na política brasileira daquele período.

Essa radicalização política

  1. ocorreu durante o Governo Constitucional de Vargas, período no qual rivalizavam duas agremiações: uma de caráter comunista e outra de caráter fascista.
  2. permaneceu ao longo do Estado Novo, confrontado queremistas e getulistas, de modo que os primeiros criticavam a permanência de Vargas no poder.
  3. conduziu, durante o Governo Provisório, a um conflito entre tenentes e setores religiosos, que debatiam sobre a manutenção ou a permanência do federalismo.
  4. favoreceu, no governo Dutra, a manutenção da ideologia comunista, e detrimento da capitalista.
  5. proporcionou, no segundo mandato de Vargas, atritos constantes entre as Ligas Camponesas, que forma favorecidas após a extinção do Partido Trabalhista Brasileiro

11. (FATEC) Na década de 1950, o presidente Juscelino Kubitschek adotou uma política de desenvolvimento econômico que ficou conhecida como Plano de Metas.

Sob o lema “50 anos em 5”, esse plano se caracterizou pela

  1. adoção de uma política econômica liberal que preconizava a universalização do acesso à educação básica e a privatização dos serviços essenciais, como fornecimento de água e energia elétrica.
  2. abertura do país ao capital externo, facilitando a instalação de indústrias estrangeiras no país, ao mesmo tempo que manteve o controle estatal sobre a extração, refino e distribuição do petróleo.
  3. oferta de incentivos fiscais para a instalação de fábricas nas regiões menos desenvolvidas do país, como o Norte e o Nordeste, além de combater as desigualdades regionais e erradicar a fome.
  4. aproximação com a União Soviética, no contexto da Guerra Fria, que garantiu os investimentos necessários para a instalação da indústria siderúrgica nacional e a construção de Brasília.
  5. promoção de políticas públicas de acesso aos serviços essenciais como saneamento básico, medicina preventiva e urbanização de favelas, além da redistribuição de renda e da terra.

12. (UPF) A renúncia do presidente Jânio Quadros, em 25 de agosto de 1961, levou a uma grave crise institucional em razão do veto dos ministros militares à posse do vice-presidente, João Goulart, à presidência, como previa a Constituição.

Sobre esse contexto, analise as afirmações que seguem e marque V para as alternativas verdadeiras e F para as falsas.

( ) A Campanha da Legalidade, desencadeada no Rio Grande do Sul pelo governador Leonel Brizola, derrotou o golpe e garantiu a posse de João Goulart em 7 de setembro de 1961, mesmo que com poderes diminuídos pela adoção do Parlamentarismo.

( ) Jânio Quadros defendia a Política Externa Independente, que consistia na busca de uma terceira via para o Brasil entre os dois grandes blocos, capitalista e comunista.

( ) João Goulart estava em viagem aos países do bloco socialista para verificar como implantar o comunismo no Brasil, ação que era apoiada pelo conjunto da burguesia.

( ) A presidência de João Goulart (1961-64) foi marcada pelas reformas de base, que incluíam medidas nacionalistas, dentre as quais estavam a nacionalização de empresas concessionárias de serviço público, a estreita regulamentação da remessa de lucros para o exterior e a reforma agrária.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

  1. V – V – V – V.
  2. F – V – F – V.
  3. F – F – F – V.
  4. V – F – V – V.
  5. V – V – F – V.

13. (FAMERP) Observe a charge de Lan, publicada no Jornal do Brasil em 13.06.1963.

SANTO ANTÔNIO CASAMENTEIRO

A charge representa o então presidente João Goulart,

  1. ironizando sua indefinição político-ideológica.
  2. destacando sua fé e sua religiosidade.
  3. satirizando sua complicada vida familiar.
  4. valorizando sua capacidade de mediação política.
  5. enfatizando a neutralidade de sua posição partidária.

14. (PUC-RS) No contexto da Guerra Fria, o Governo de João Goulart (1961-1964) elaborou um conjunto de reformas a serem votadas no Congresso Nacional, visando promover o desenvolvimento econômico e social do País.

As medidas abaixo fazem parte das reformas políticas propostas pelo Governo Goulart em 1963, EXCETO:

  1. Reforma agrária, cujo objetivo era permitir a democratização do acesso à terra.
  2. Reforma urbana, que visava promover o acesso à moradia às classes populares.
  3. Reforma educacional, que pretendia valorizar o ensino público em todos os níveis.
  4. Reforma Comercial, cujo propósito era liberar a remessa de lucros das empresas para o exterior.

15. (Mackenzie) “Nem tudo eram flores no período de Juscelino. Os problemas maiores se concentraram nas áreas interligadas do comércio exterior e das finanças do governo”.

Boris Fausto. História do Brasil. 13ª ed. São Paulo: EDUSP, 2009, p.432

Dentre os problemas enfrentados pelo governo Juscelino Kubitschek (1956-1961)

  1. estavam as oposições de setores da elite conservadora, avessa às Reformas de Base propostas pelo presidente, impedindo um amplo projeto de modernizações para o país.
  2. estavam os altos gastos governamentais para sustentar o programa de industrialização e a construção de Brasília, resultando em crescentes déficits do orçamento federal.
  3. estava a oposição das Forças Armadas, capitaneadas pelo marechal Henrique Lott, contribuindo para a instabilidade política que ameaçou a continuidade democrática.
  4. estava a aquisição de empréstimos externos, resultando na dependência em relação ao FMI e a adoção de medidas impostas por esse órgão, como o congelamento salarial.
  5. estava a austeridade fiscal e o descontrole inflacionário, resultando em uma política de juros altos e liberalização do câmbio, manobras nacionalistas que surtiram efeito imediato.