Home > Banco de Questões > Biologia > Simulados

Biotecnologia e Genética V

Lista de 15 exercícios de Biologia com gabarito sobre o tema Biotecnologia e Genética com questões de Vestibulares.



01. (UNESC) A diferenciação de células-tronco é capaz de gerar células especializadas de diferentes tecidos. Para que a especialização da célula ocorra, as células-tronco têm que alterar, necessariamente,

  1. o número de cromossomos.
  2. a expressão gênica.
  3. a quantidade de genes.
  4. a atividade mitocondrial.
  5. o ciclo celular.

02. (URCA) Observe o heredograma abaixo

Admitindo que a herança em negrito é condicionada por um gen autossômico recessivo, assinale a alternativa correta.

  1. O casal da primeira geração é homozigoto
  2. Todos os indivíduos claros são obrigatoriamente heterozigotos
  3. Todos os machos claros são obrigatoriamente heterozigotos
  4. Todas as fêmeas claras são obrigatoriamente heterozigotas
  5. Todas as fêmeas em negrito são heterozigotas

03. (UEA) Beatriz e Pedro são pais de Renata e Felipe. Todos eles apresentam visão normal com relação ao daltonismo ligado ao sexo. Sabe-se, porém, que o pai de Beatriz é daltônico.

Com base nessas informações, é correto afirmar que a probabilidade

  1. de Felipe ser portador do alelo para o daltonismo é 1/2.
  2. de Beatriz ser portadora do alelo para o daltonismo é 1/2.
  3. de Renata ser portadora do alelo para o daltonismo é 1/4.
  4. de Beatriz e Pedro gerarem uma menina daltônica é 1/2.
  5. de Beatriz e Pedro gerarem um menino daltônico é 1/4.

04. (UPF) Em determinada espécie de ave, a cor da plumagem é condicionada pelo gene N. O alelo codifica para plumagem preta, enquanto que o alelo codifica para plumagem vermelha. Aves heterozigotas para esse gene apresentam plumagem marrom. Sabendo-se que esse é um caráter de herança sexual (ligado ao sexo), o fenótipo esperado para os descendentes do cruzamento entre um macho preto e uma fêmea vermelha é:

  1. 100% dos machos marrons e 100% das fêmeas pretas.
  2. 100% dos machos marrons e 100% das fêmeas vermelhas.
  3. 100% dos machos vermelhos e 100% das fêmeas marrons.
  4. 50% dos machos e fêmeas marrons e 50% dos machos e fêmeas vermelhas.
  5. 100% dos machos e das fêmeas marrons.

05. (UFAM PSC) Assinale a alternativa que melhor descreve o termo “Fenótipo”:

  1. É o conjunto de características que é transmitido aos seus descendentes por meio de alelos recessivos.
  2. São as características decorrentes da ação de genes expressos e que podem sofrer alterações pela ação do meio.
  3. Trata-se de características do indivíduo decorrentes apenas da ação do meio.
  4. Trata-se do conjunto cromossômico que uma espécie apresenta, de modo que o fenótipo de um ser humano pode apresentar alterações cromossômicas como a síndrome de Down.
  5. É o conjunto de genes em dominância e que dão as características morfológicas e fisiológicas de um organismo.

06. (Mackenzie) Em cães labradores, a cor da pelagem é determinada por dois pares de alelos de segregação independente. O gene dominante B condiciona pelagem preta, enquanto que seu alelo recessivo, b, condiciona pelagem marrom. Localizados em outro par de cromossomos, o gene E permite a produção de pigmentos, enquanto que seu alelo e (quando em homozigose) tem efeito epistático sobre B e b, não permitindo a produção correta de pigmentos, o que determina a cor “dourada” da pelagem.

Um macho de cor marrom e uma fêmea de cor dourada, ao serem cruzados por um tratador, produziram ao longo de suas vidas um total de 32 filhotes, sendo alguns pretos, outros marrons e outros, ainda, dourados. Dentre os 32 filhotes gerados a partir do casal de labradores, o número esperado de machos de coloração preta é

  1. 4.
  2. 5.
  3. 8.
  4. 16.
  5. 20.

07. (URCA) Uma mulher normal para a hemofilia teve um filho hemofílico embora seja casada com um homem sem nenhum problema de coagulação sanguínea. Essa situação pode ser explicada se:

  1. O pai for heterozigoto para a hemofilia
  2. O filho for homozigoto para a hemofilia
  3. A mãe for portadora de um gen para a hemofilia
  4. Se o pai for portador de um gen para a hemofilia
  5. Certamente o homem não for pai da criança

08. (ETEC) A produção de vacinas exige conhecimento técnico e controle de qualidade. Nessa produção, duas fases principais são importantes: a fase biológica, que identifica e faz as culturas dos micro-organismos causadores da doença, que serão, posteriormente, atenuados ou inativados; e a fase farmacêutica, que consiste na obtenção final do produto.

Assim, considerando uma vacina contra a dengue, para que sua eficiência seja constatada, ela deverá

  1. aumentar a quantidade de glóbulos vermelhos no sangue dos organismos contaminados, para facilitar o processo de defesa contra os micro-organismos causadores da doença.
  2. ser amplamente aplicada em mamíferos roedores, pois esses são os principais agentes transmissores dos micro-organismos causadores da dengue nos seres humanos.
  3. modificar o material genético dos seres humanos doentes, a fim de induzir a produção de proteínas de defesa e aumentar a imunidade.
  4. impedir a multiplicação dos vetores da doença no meio ambiente, principalmente no período que antecede a estação chuvosa.
  5. estimular, nos seres humanos vacinados, a produção de anticorpos específicos, que auxiliam o processo de defesa.

09. (Mackenzie) As mutações podem ser gênicas, quando atingem apenas um ou poucos genes, ou cromossômicas, quando alteram os cromossomos, seja na sua estrutura, seja no seu número. Neste caso, fala-se em aberrações cromossômicas que podem ser por aneuploidias (não envolvem conjunto n inteiros de cromossomos) e euploidias (envolvem conjunto n inteiros de cromossomos).

A respeito dessas mutações, são feitas as seguintes afirmações:

I. As síndromes de Down, de Turner e de Klinefelter constituem tipos de aneuploidias.

II. O albinismo constitui um tipo de euploidia.

III. O daltonismo constitui um tipo de aneuploidia.

IV. A hemofilia constitui um tipo de mutação gênica.

Estão corretas, apenas,

  1. I e II.
  2. I e III.
  3. I e IV.
  4. II e III.
  5. II e IV.

10. (UDESC) “Um número crescente de clínicas, muitas vezes em países como a Rússia ou a China, mas também na Europa e outros continentes, afirmam em seus sites que podem tratar e até curar doenças como distrofia muscular, Alzheimer, Parkinson e lesão na coluna vertebral, assim como infartos, injetando nos pacientes células-tronco que, em teoria, podem se transformar em um nervo, um músculo ou outras células e reparar danos causados por uma doença ou lesão. Relatos de atletas sobre resultados aparentemente miraculosos contribuem para um interesse crescente. Estima-se que dezenas de milhares de pacientes ao redor do mundo tenham recorrido a tais tratamentos e que o setor movimente centenas de milhões de dólares”.

Disponível em: http://nytiw.folha.uol.com.br/?url=/folha/content/view/full/44567, acessado em agosto/2016.

Analise as proposições em relação às células tronco, e assinale (V) para verdadeira e (F) para falsa.

( ) O uso das células tronco em terapias baseia-se no princípio de que elas podem gerar qualquer tipo de célula.

( ) Os mecanismos genéticos, que promovem a diferenciação celular, já são suficientemente conhecidos para assegurar a correta transformação das células tronco naquelas que o paciente necessita.

( ) Não existe o risco destas células se transformarem em tumores.

( ) Todas as células, independentemente do seu grau de diferenciação, podem ser transformadas em células tronco.

Assinale a alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo.

  1. V – F – V – V
  2. F – V – F – F
  3. V – F – F – F
  4. F – V – V – V
  5. F – F – F – V

11. (Mackenzie) Um homem, polidáctilo e de pigmentação normal da pele, casa-se com uma mulher albina e não polidáctila. A primeira filha do casal tem o mesmo fenótipo de sua mãe. A probabilidade de que uma segunda filha do casal seja normal para ambos os caracteres é de

  1. 1/4
  2. 1/2
  3. 1/6
  4. 1/8
  5. 1

12. (UEMA) Apenas 10 mil indivíduos dentre toda a população humana do planeta desfrutam do privilégio de acrescentar a palavra “olímpico” ao próprio currículo. Ao longo do tempo, os técnicos acreditavam que existia um perfil físico padrão para todos os esportes. A partir de 1940, cientistas e treinadores se deram conta de que cada modalidade pedia um tipo físico específico, capaz de executar uma atividade com perfeição. Atualmente, os corpos dos atletas olímpicos são tão específicos que produzem situações curiosas. O maior atleta olímpico da história, Michael Phelps, mede 1,93 m, tem pernas curtas e um tronco gigante, um perfil ideal para um nadador. Os atletas olímpicos são, acima de tudo, especialistas em seus esportes, escolhidos e moldados para fazer o que fazem.

www. click.uol.com.br.

Os biótipos selecionados para cada esporte necessariamente levam em consideração o fato de o atleta possuir um conjunto de características

  1. herdadas, fenotipicamente, e desenvolvidas com dieta rígida e equilibrada, proporcionada por alimentação adequada.
  2. adquiridas, fenotipicamente, com disciplina rigorosa e com esforço físico contínuo.
  3. adquiridas com alimentação adequada e com atividade física regular e pesada.
  4. adquiridas e herdadas pelo uso de substâncias que promovem o desenvolvimento muscular e respiratório.
  5. herdadas, geneticamente, e desenvolvidas com exercícios físicos, especialmente para aquela função.

13. (Mackenzie) Considere que, em uma das cadeias polinucleotídicas de certa molécula de DNA, existam 40 adeninas e 80 timinas e que, na cadeia complementar, existam 30 citosinas e 50 guaninas. Espera-se, portanto, que o número total de ligações de hidrogênio (pontes de hidrogênio) existentes entre as duas cadeias que formam essa molécula de DNA seja de

  1. 200.
  2. 400.
  3. 480.
  4. 520.
  5. 600.

14. (UFRN) Maria, jovem de 20 anos, portadora da doença de Crohn, enfermidade que causa úlceras e sangramentos no sistema digestório, tem o tipo sanguíneo O positivo (O+) e se internou precisando de uma transfusão sanguínea. Seu amigo Felipe, de 28 anos, que tem o tipo sanguíneo AB negativo (AB-) e já teve doença de Chagas quando criança prontificou-se a doar sangue para a amiga. Diante desse quadro, Felipe

  1. não pode doar sangue para Maria porque o Plasmodium, que causa a doença de Chagas, pode ser transmitido na transfusão.
  2. não pode doar sangue para Maria porque o sangue tipo AB negativo apresenta os antígenos A e B na superfície das hemácias.
  3. pode doar sangue para Maria porque o tipo sanguíneo dela é classificado como receptor universal.
  4. pode doar sangue para Maria porque o sangue tipo AB negativo é classificado como doador universal.

15. (EBMSP) Considerando-se a existência de um casal com o genótipo AB//ab X ab//ab e uma frequência de recombinação entre os locos A e B de 26%, pode-se afirmar que o percentual esperado de descendentes com o genótipo ab//ab é de

  1. 13%
  2. 26%
  3. 37%
  4. 52%
  5. 74%





.