Home > Banco de Questões > Geografia >

Geopolítica

Lista de 9 exercícios de Geografia com gabarito sobre o tema Geografia Geopolítica com questões do Enem.





1. (Enem PPL 2019)

Disponível em: http://operamundi.uol.com.br. Acesso em: 28 ago. 2014 (adaptado).

As imagens representam fases de um conflito geopolítico no qual as forças envolvidas buscam

  1. garantir a posse territorial. B promover a conversão religiosa. C explorar as reservas petrolíferas. D controlar os sítios arqueológicos. E monopolizar o comércio marítimo.

2. (Enem 2019) A fome não é um problema técnico, pois ela não se deve à falta de alimentos, isso porque a fome convive hoje com as condições materiais para resolvê-la.

PORTO-GONÇALVES, C. W. Geografia da riqueza, fome e meio ambiente. In: OLIVEIRA, A. U.; MARQUES, M. I. M. (Org.). O campo no século XXI: território de vida, de luta e de construção da justiça social. São Paulo: Casa Amarela; Paz e Terra, 2004 (adaptado)

O texto demonstra que o problema alimentar apresentado tem uma dimensão politica por estar associado ao(à)

  1. escala de produtividade regional.
  2. padrão de distribuição de renda.
  3. dificuldade de armazenamento de grãos
  4. crescimento da população mundial.
  5. custo de escoamento dos produtos.

3. (Enem 2019) Brasil, Alemanha, Japão e india pedem reforma do Conselho de Segurança

Os representantes do G4 (Brasil, Alemanha, India e Japão) reiteraram, em setembro de 2018, a defesa pela ampliação do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) durante reunião em Nova York (Estados Unidos). Em declaração conjunta, de dez itens, os chanceleres destacaram que o órgão, no formato em que está, com apenas cinco membros permanentes e dez rotativos, não reflete o século 21. "A reforma do Conselho de Segurança é essencial para enfrentar os desafios complexos de hoje. Como aspirantes a novos membros permanentes de um conselho reformado, os ministros reiteraram seu compromisso de trabalhar para fortalecero funcionamento da ONU e da ordem multilateral global, bem como seu apoio às respectivas candidaturas", afirma a declaração conjunta.

Disponivel em: http:/lagenciabrasil.ebc.com.br Acesso em: 7 dez. 2018 (adaplado).

Os países mencionados no texto justificam sua pretensão com base na seguinte caracteristica comum:

  1. Extensividade de área territorial.
  2. Protagonismo em escala regional.
  3. Investimento em tecnologia militar.
  4. Desenvolvimento de energia nuclear.
  5. Disponibilidade de recursos minerais.

4. (Enem 2019) Saudado por centenas de militantes de movimentos sociais de quarenta países, o papa Francisco encerrou no dia 09/07/2015 o 2º Encontro Mundial dos Movimentos Populares, em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Segundo ele, a “globalização da esperança, que nasce dos povos e cresce entre os pobres, deve substituir esta globalização da exclusão e da indiferença”.

Disponivel em: http://cartamaior.com.br. Acesso em: 15 jul. 2015 (adaptado).

No texto há uma critica ao seguinte aspecto do mundo globalizado:

  1. Liberdade política
  2. Mobilidade humana.
  3. Conectividade cultural.
  4. O Disparidade econômica.
  5. Complementaridade comercial.

5. (Enem PPL 2019) Produto do fim da Guerra Fria, a Convenção sobre a Proibição das Armas Químicas (CPAQ) marcou um momento novo das relações internacionais no campo da segurança. Aberta para assinaturas em Paris, em janeiro de 1993, após cerca de duas décadas de negociações na Conferência do Desarmamento em Genebra, a CPAQ entrou em vigor em abril de 1997. Ao abrir a I Conferência dos Estados-Partes na CPAQ, em Haia, o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, descreveu o evento como um “momentoso ato de paz”. Disse: “O que vocês fizeram com sua livre vontade foi anunciar a essa e a todas as futuras gerações que as armas químicas são instrumentos que nenhum Estado com algum respeito por si mesmo e nenhum povo com algum senso de dignidade usaria em conflitos domésticos ou internacionais”

BUSTANI, J. M. A Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas: trajetória futura. Parcerias Estratégicas, n. 9, out. 2000

O que a Convenção representou para o cenário geopolítico mundial?

  1. Esgotamento dos pactos bélicos multilaterais.
  2. Restrição aos complexos industriais militares.
  3. Enfraquecimento de blocos políticos regionais.
  4. Cerceamento às agências de inteligência estatal.
  5. Desestabilização das empresas produtoras de munições.

6. (Enem PPL 2019) TEXTO I

A adesão da Alemanha à Otan

A adesão da Alemanha Ocidental à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) há 50 anos teve como pano de fundo o conflito entre o Ocidente e o Leste da Europa e o projeto da integração europeia. A adesão da República Federal da Alemanha foi um passo importante para a reconstrução do país no pós-guerra e abriu o caminho para a Alemanha desempenhar um papel relevante na defesa da Europa Ocidental durante a Guerra Fria.

HAFTENDORN, H. A adesão da Alemanha à Otan: 50 anos depois. Disponível em: www.nato.int. Acesso em: 5 out. 2015 (adaptado).

TEXTO II

Otan discute medidas para deter os jihadistas no Iraque e na Síria

O regime de terror imposto pelos islamitas radicais no Oriente Médio alarma a Otan tanto ou mais que a Rússia, ainda que a estratégia para detê-los ainda seja difusa. O avanço do chamado Estado Islâmico, que instalou um califado repressor em zonas do Iraque e da Síria, comandou boa parte das reuniões bilaterais que mantiveram os líderes da organização atlântica no País de Gales.

ABELLÁN, L. Otan discute medidas para deter os jihadistas no Iraque e na Síria. Disponível em: http://brasil.elpais.com. Acesso em: 5 out. 2015

As diferentes estratégias da Otan, demonstradas nos textos, são resultantes das transformações na

  1. composição dos países-membros.
  2. localização das bases militares.
  3. conformação do cenário geopolítico.
  4. distribuição de recursos naturais.
  5. destinação dos investimentos financeiros.

7. (Enem 2018) Em Beirute, no Líbano, quando perguntado sobre onde se encontram os refugiados sírios, a resposta do homem é imediata: “em todos os lugares e em lugar nenhum”. Andando ao acaso, não é raro ver, sob um prédio ou num canto de calçada, ao abrigo do vento, uma família refugiada em volta de uma refeição frugal posta sobre jornais como se fossem guardanapos. Também se vê de vez em quando uma tenda com a sigla ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados), erguida em um dos raros terrenos vagos da capital.

JABER, H. Quem realmente acolhe os refugiados? Le Monde Diplomatique Brasil. out. 2015 (adaptado).

O cenário descrito aponta para uma crise humanitária que é explicada pelo processo de

  1. migração massiva de pessoas atingidas por catástrofe natural.
  2. hibridização cultural de grupos caracterizados por homo geneidade social.
  3. desmobilização voluntária de militantes cooptados por seitas extremistas.
  4. peregrinação religiosa de fiéis orientados por lideranças fundamentalistas.
  5. desterritorialização forçada de populações afetadas por conflitos armados.

8. (Enem 2018) A situação demográfica de Israel é muito particular. Desde 1967, a esquerda sionista afirma que Israel deveria se desfazer rapidamente da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, argumentando a partir de uma lógica demográfica aparentemente inexorável. Devido à taxa de nascimento árabe ser muito mais elevada, a anexação dos territórios palestinos, formal ou informal, acarretaria dentro de uma ou duas gerações uma maioria árabe “entre o rio e o mar”.

DEMANT, P. Israel: a crise próxima. História, n. 2. jul.-dez. 2014.

A preocupação apresentada no texto revela um aspecto da condução política desse Estado identificado ao(à)

  1. abdicação da interferência militar em conflito local.
  2. busca da preeminência étnica sobre o espaço nacional.
  3. admissão da participação proativa em blocos regionais.
  4. rompimento com os interesses geopolíticos das potências globais.
  5. compromisso com as resoluções emanadas dos organismos internacionais.

9. (Enem 2013) Disneylândia

Multinacionais japonesas instalam empresas em

Hong-Kong

E produzem com matéria-prima brasileira

Para competir no mercado americano

(...)

Pilhas americanas alimentam eletrodomésticos ingleses na Nova Guiné

Gasolina árabe alimenta automóveis americanos na

África do Sul

(...)

Crianças iraquianas fugidas da guerra

Não obtêm visto no consulado americano do

Egito

Para entrarem na Disneylândia

ANTUNES, A. Disponı́vel em: www.radio.uol.com.br. Acesso em: 3 fev. 2013 (fragmento).

Na canção, ressalta-se a coexistência, no contexto internacional atual, das seguintes situações:

  1. Acirramento do controle alfandegário e estı́mulo ao capital especulativo.
  2. Ampliação das trocas econômicas e seletividade dos fluxos populacionais.
  3. Intensificação do controle informacional e adoção de barreiras fitossanitárias.
  4. Aumento da circulação mercantil e desregulamentação do sistema financeiro.
  5. Expansão do protecionismo comercial e descaracterização de identidades nacionais.
.