Home > Propostas de Redação > Educação >

Caminhos para uma educação inclusiva de qualidade no Brasil

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema " Caminhos para uma educação inclusiva de qualidade no Brasil", apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


TEXTO I

O sistema educacional brasileiro passou por grandes mudanças nos últimos anos e tem conseguido cada vez mais respeitar a diversidade, garantindo a convivência e a aprendizagem de todos os alunos.

As práticas educacionais desenvolvidas nesse período e que promovem a inclusão na escola regular dos alunos com deficiência (física, intelectual, visual, auditiva e múltipla), com transtorno global do desenvolvimento e com altas habilidades, revelam a mudança de paradigma incorporada pelas equipes pedagógicas. Essas ações evidenciam os esforços dos educadores em ensinar a turma toda e representam um conjunto valioso de experiências.

A educação especial como modalidade de ensino ainda está se difundindo no contexto escolar. Para que se torne efetiva, precisarão dispor de redes de apoio que complementem o trabalho do professor. Atualmente, as redes de apoio existentes são compostas pelo Atendimento Educacional Especializado (AEE) e pelos profissionais da educação especial (intérprete, professor de Braille, etc.) da saúde e da família.

Disponível: https://novaescola.org.br/conteudo/588/educacao-inclusiva-desafios-da-formacao-e-da-atuacao-em-sala-de-aula


TEXTO II

História – o início da inclusão

Historicamente, a humanidade não tinha um bom posicionamento quanto à inclusão. No começo dos tempos, pessoas com deficiência eram altamente marginalizadas e excluídas. Com o desenvolvimento da sociedade, isso começou a mudar.

No Brasil, especificamente falando, foi a partir da metade do século XIX que isso tomou força, principalmente diante da perspectiva de ações no âmbito privado. Famílias nobres, por exemplo, buscavam caminhos de acessibilidade para seus filhos, especialmente na questão da educação.

Até a década de 1950, entretanto, isso não tinha mudado muito. Até esse momento, praticamente não se falava em educação especial, o que foi se transformando aos poucos. Na década de 1970, algumas escolas passaram a aceitar alunos com deficiência.

Essa abertura inicial motivou o desenvolvimento desse conceito, de modo que a consciência sobre o tema se tornasse ampla. A partir daí, surgiram novos dispositivos legais, como leis e portarias, tratando da acessibilidade, inclusive do ponto de vista educacional.

Em 1994, surgiu a Declaração de Salamanca, que firmou de vez os direitos quanto à educação especial e as principais exigências nesse sentido. Nas últimas décadas, a sociedade tem reconhecido cada vez mais a importância de criar ambientes participativos, altamente inclusivos e com uma grande diversidade.

Disponível: https://blog.freedom.ind.br/educacao-inclusiva-uma-questao-importante-e-necessaria-para-o-brasil/


TEXTO III

Disponível: http://portal.mec.gov.br/politica-de-educacao-inclusiva




.