Home > Propostas de Redação > Saúde >

A população em situação de rua no Brasil

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema "A população em situação de rua no Brasil", apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I

Brasil tem mais de 100 mil pessoas em situação de rua, aponta IPEA. Elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o 'Texto para Discussão Estimativa da População em Situação de Rua no Brasil' aponta que, em 2015, o país tinha 101.854 pessoas em situação de rua.

Disponível em: https://observatorio3setor.org.br/carrossel/brasil-100-mil-pessoas-em-situacao-de-rua/ Acesso em: 26 out. 2018



TEXTO II

O QUE É A “SITUAÇÃO DE RUA”?

Pessoas que passam as noites dormindo nas ruas, sob marquises, em praças, embaixo de viadutos e pontes são consideradas pessoas em situação de rua. Além desses espaços, também são utilizados locais degradados, como prédios e casas abandonados e carcaças de veículos, que têm pouca ou nenhuma higiene.

Os “moradores de rua” são um grupo heterogêneo, isto é, pessoas que vêm de diferentes vivências e que estão nessa situação pelas mais variadas razões. Há fatores, porém, que os unem: a falta de uma moradia fixa, de um lugar para dormir temporária ou permanentemente e vínculos familiares que foram interrompidos ou fragilizados.

As características acima foram conceituadas em 2005 pelo Ministério do Desenvolvimento Social como os fatores intrínsecos à condição de rua e constam na Política Nacional para a População em Situação de Rua (decreto nº 7.053 de 2009), sobre a qual falaremos mais à frente.

Uma Pesquisa Nacional sobre a População em Situação de Rua foi realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social entre os anos de 2007 e 2008 com o objetivo de quantificar e qualificar todos esses fatores. Quanto aos motivos que levam as pessoas a morar nas ruas, os maiores são: alcoolismo e/ou uso de drogas (35,5%), perda de emprego (29,8%) e conflitos familiares (29,1%). Das pessoas entrevistadas, 71,3% citaram ao menos um dos três motivos e muitas vezes os relatos citam motivos que se correlacionam dentro da perda de emprego, uso de drogas e conflitos familiares.

Disponível em: https://www.politize.com.br/pessoas-em-situacao-de-rua/ Acesso em: 26 out. 2018



TEXTO III

Um conjunto de entidades e de movimentos sociais enviou, nesta terça-feira (26) uma denúncia sobre o cenário de violência enfrentado pelas pessoas em situação de rua no Brasil.

O documento foi construído por seis entidades - entre elas o Movimento Nacional da População em Situação de Rua e a Terra de Direitos – e foi enviado para relatores especiais da ONU de Moradia Adequada, de Defensores de Direitos Humanos, e de Extrema Pobreza e Direitos Humanos, e ao Alto Comissariado de Direitos Humanos. A denúncia já havia sido entregue, em português, no último dia 19, durante atividade em Genebra (Suíça).

A denúncia aponta para o aumento dos casos de violação de direitos humanos desse grupo, e indica a necessidade de criação de políticas públicas voltadas às pessoas que enfrentam esse tipo de vulnerabilidade social e econômica.

Segundo dados do Centro Nacional de Defesa de Direitos Humanos da População em Situação de Rua e Catadores de Material Reciclável (CNDDH), apenas entre março e agosto de 2017 foram registradas 419 denúncias de violência e 69 assassinatos de pessoas em situação de rua no país. Além desse número, foram registradas outras 25 mortes apenas em São Paulo, que resultaram da negligência e omissão do poder público – foram ao menos 10 pessoas mortas pela exposição ao frio.

Disponível em: https://terradedireitos.org.br/noticias/noticias/violencia-contra-populacao-em-situacao-de-rua-no-brasil-e-denunciada-a-onu/22629 Acesso em: 26 out. 2018



TEXTO IV

Disponível em:http://www.cfess.org.br/visualizar/noticia/cod/1401 Acesso em: 26 out. 2018



TEXTO V

Prefeitura promove ação de assistência à moradores em situação de rua em Governador Valadares

A ação foi uma sugestão dos próprios moradores de rua, que pediam por mais informações, principalmente na questão da saúde; cerca de 200 pessoas são atendidas nesse projeto.

A Prefeitura de Governador Valadares, por meio do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS), promoveu uma ação educativa com moradores em situação de rua. A ação aconteceu na manhã desta quarta-feira (24) na Praça da Estação, e tinha como objetivo promover a saúde e a inclusão dessas pessoas em programas sociais.

No local, os agentes da SEAS deram algumas dicas de saúde aos moradores de rua, além de um café da manhã e atividades recreativas. Foram oferecidos também exames de HIV, de tuberculose e de sifílis. A ação foi uma proposta feita pelos próprios moradores de rua à prefeitura.

Secretaria de Assistência Social promove ação de assistência a moradores em situação de rua — Foto: Prefeitura de Governador Valadares/ Divulgação

Atualmente, o SEAS atende em média 200 moradores em situação de rua. Segundo a técnica de referência da secretaria, Eliane Pereira, a atividade de abordagem e serviços aos moradores de rua já acontece semanalmente, de forma que esse projeto foi aderido aos trabalhos realizados pela Secretaria Municipal de Assistencia Social.

“Viemos aqui toda semana, e todas as vezes a gente mapeia a cidade. Aí eles [moradores de rua] perceberam a questão da saúde, que muitas pessoas estavam com vírus [HIV e sifílis], tuberculose. Eles solicitaram esclarecimentos e, a partir disso, pensamos em trazer essa ação para a praça.”

Há três anos em situação de rua, Ozeia Gomes da Silva só tem a agradecer pela ação. “A gente tem que tá satisfeito, sabe por que? Porque a gente tem alguém que pensa na gente, protege a gente. Porque se não fosse, teria essa organização? Não teria né!? Então a gente tem é que agredecer a todos, e o Pai lá em cima primeiro."

Centro Pop

Na cidade, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social Em População De Rua, é a instituição do muncipio encarregada de acolher e ajudar pessoas que estão nesta situação. De acordo com a pedagoga do Centro Pop, Maria Tereza Xavier, ações como essa fazem parte de um dos serviços prestados.

“O Centro Pop atende as pessoas, acolhe pessoas. Lá eles podem fazer os seus docementos. Existe a consultoria na rua, que também faz parte dessa rede. E é muito importante esse trabalho, porque é um grupo grande de pessoas que precisa de atenção.”

Disponível em: https://g1.globo.com/mg/vales-mg/noticia/2018/10/24/prefeitura-promove-acao-de-assistencia-a-moradores-em-situacao-de-rua-em-governador-valadares.ghtml Acesso em: 26 out. 2018



TEXTO VI

Giacomo Ceruti "grupo de mendigos" Óleo sobre tela. 130,5 x 95 cm Museu Nacional Thyssen-Bornemisza, depositado no Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC) INV. 86 (1975,43)

Disponível em: https://www.museothyssen.org/coleccion/artistas/ceruti-giacomo/grupo-mendigos Acesso em: 26 out. 2018

.