Home > Banco de Questões > Sociologia e Filosofia >

Filosofia Antiga

Lista de 17 exercícios de Filosofia com gabarito sobre o tema Filosofia Antiga com questões de Vestibulares.

Filosofia Antiga: Filosofia Grega Clássica (Sócrates, Platão e Aristóteles) e a Filosofia Helenística (Estoicismo, Pirronismo e Ceticismo).



01. (FATEC SP) Sócrates, grande filósofo grego, formou numerosos discípulos, que seguiram diferentes caminhos para buscar o conhecimento real.

A grande preocupação socrática era:

  1. interpretar o mundo como sendo espiritual e organizado segundo uma moral baseada em verdadeiros conceitos imutáveis.
  2. compreender as causas primeiras e os fins últimos de todas as coisas, pois só se pode dizer que se conhece alguma coisa quando se conhece sua causa primeira.
  3. o autoconhecimento que poderia ser obtido por meio da ironia e da maiêutica, métodos que consistiam em fazer indagação, fingindo ignorância, para despertar no interlocutor o conhecimento latente.
  4. fazer um estudo crítico da História, comparando a História Grega com a dos povos orientais, a fim de mostrar que o mundo era mais amplo do que se imaginava.
  5. mostrar que todo o conhecimento era obtido por intermédio dos sentidos humanos e que, por esses serem falhos, era relativo e limitado.

02. (Unespar) Aristóteles foi um dos pensadores mais importantes da história da filosofia no Ocidente, tanto por sua contribuição para a própria filosofia quanto para as ciências, que partiram de muitas questões apresentadas pelo filósofo para desenvolver suas investigações. Ele deixou duas obras dedicadas aos problemas das ciências práticas: Ética a Nicomaco e A Política. É de conhecimento de todos que, mesmo tendo sido aluno de Platão, Aristóteles construiu seu próprio pensamento e que, muitas vezes, apresentou ideias contrárias às de seu mestre. Um exemplo disso é sua Ética a Nicomaco. Marque a alternativa que melhor caracteriza a obra aristotélica.

  1. Trata-se de uma ética baseada no comportamento dos animais;
  2. Trata-se de uma ética baseada na lógica e, portanto, defende que as ações são consequências do pensamento;
  3. Trata-se de uma ética pautada nas virtudes que o homem tem por natureza e naquelas que ele desenvolve ao longo da sua vida;
  4. Trata-se de uma ética fundamentada nos valores aristocráticos da sociedade grega da época;
  5. Trata-se de uma ética experimental e, portanto, resultante das experiências que o homem faz, enquanto animal político.

03. (UFPEL-RS) A natureza faz o corpo do escravo e do homem livre diferentes. O escravo tem corpo forte, adaptado para a atividade servil, o homem livre tem corpo ereto, inadequado para tais trabalhos, porém apto para a vida do cidadão.

Na cidade bem constituída, os cidadãos devem viver executando trabalhos braçais (artesãos) ou fazendo negócios (comerciantes). Estes tipos de vida são ignóbeis e incompatíveis com as qualidades morais. Tampouco devem ser agricultores os aspirantes à cidadania. Isso porque o ócio é indispensável ao desenvolvimento das qualidades morais e à prática das atividades políticas.

ARISTÓTELES (384-322 a. C.). Política [Adapt.].

Esta ideologia foi produzida na (o)

  1. Período Homérico e manifesta o pensamento burguês em relação a todas as classes sociais.
  2. Império Romano e apresenta resquícios nas discriminações étnicas vigentes nos Estados Unidos da América.
  3. Antiga Grécia e reflete o preconceito – em relação às atividades manuais – também presente ao longo da história da sociedade brasileira.
  4. Período Arcaico, em Atenas, quando era necessário estabelecer legitimações para as expansões colonialistas modernas.
  5. Idade Antiga, mas foi eliminada, após a Revolução Francesa, pela filosofia liberal.

04. (UESPI) “De tal modo nossa cidade se distanciou dos outros homens, no que toca ao pensamento e à palavra, que os seus alunos se tornaram mestres dos outros, e o nome de Gregos já não parece ser usado para designar uma raça, mas uma mentalidade, e chamam-se Helenos mais os que participam na nossa cultura do que os que ascendem a uma origem comum.

(Apud Figueira, Divalte G. História. São Paulo: Ática, 2000. p. 53).

Pensando o conjunto do legado cultural da Antiguidade Clássica ao ocidente, a leitura desse trecho atribuído a Sócrates, permite afirmar acertadamente o seguinte, EXCETO:

  1. Os gregos transformaram-se de tribo nômade em nação sedentarizada.
  2. O ser grego ou heleno é como ser sinônimo de uma certa forma de pensar.
  3. A cultura filosófica grega fixou e desenvolveu suas raízes de tal maneira e perenidade que no ocidente dos séculos seguintes essa herança se tornou fundamental.
  4. A invenção da cidade grega é, em certo sentido, a invenção da própria ideia contemporânea de república e de democracia.
  5. A força e transcendência das ideias sistematizadas pelos gregos antigos era percebida por eles próprios em face do mundo então conhecido.

05. (Unespar) Um dos textos mais importantes da história da filosofia que trata do tema da moral e da ética é a Ética a Nicômaco, de Aristóteles. Nesta obra, o pensador analisa a natureza e o caráter das ações humanas e, ao final, sugere que há um bem supremo, que é a finalidade última das ações humanas. Este bem supremo é:

  1. A virtude;
  2. A justiça;
  3. A felicidade;
  4. A liberdade;
  5. O meio termo.

06. (UEPA) Platão: A massa popular é assimilável por natureza a um animal escravo de suas paixões e de seus interesses passageiros, sensível à lisonja, inconstante em seus amores e seus ódios; confiar-lhe o poder é aceitar a tirania de um ser incapaz da menor reflexão e do menor rigor.

Quanto às pretensas discussões na Assembleia, são apenas disputas contrapondo opiniões subjetivas, inconsistentes, cujas contradições e lacunas traduzem bastante bem o seu caráter insuficiente.

CHATELET, F. História das Ideias Políticas. Rio de Janeiro: Zahar, 1997, p. 17

Os argumentos de Platão, filósofo grego da antiguidade, evidenciam uma forte crítica à:

  1. oligarquia
  2. república
  3. democracia
  4. monarquia
  5. plutocracia

07. (UFPE) Os gregos construíram reflexões importantes para a formação do pensamento ocidental, contribuindo para compreender o mundo e a sua complexidade.

Sócrates, um dos seus filósofos mais conhecidos:

  1. defendeu a existência da democracia e a organização de uma Assembleia Popular para definir o governo ateniense.
  2. polemizou com os filósofos sofistas que defendiam princípios religiosos diferentes dos princípios gregos.
  3. teve muitas das suas teorias incorporadas ao pensamento idealista de Platão, outro grande pensador grego.
  4. foi contra as reformas políticas defendidas por Aristóteles, pois era favorável à existência de um governo democrático.
  5. propagou a necessidade do fortalecimento militar de Atenas, para evitar os ataques dos inimigos asiáticos.

08. (UNESP) O que é terrível na escrita é sua semelhança com a pintura. As produções da pintura apresentam-se como seres vivos, mas se lhes perguntarmos algo, mantêm o mais solene silêncio.

O mesmo ocorre com os escritos: poderíamos imaginar que falam como se pensassem, mas se os interrogarmos sobre o que dizem (…) dão a entender somente uma coisa, sempre a mesma (…) E quando são maltratados e insultados, injustamente, têm sempre a necessidade do auxílio de seu autor porque são incapazes de se defenderem, de assistirem a si mesmos.

Platão, Fedro ou Da beleza. São Paulo; Guimarães, 1998

Nesse fragmento, Platão compara o texto escrito com a pintura, contrapondo-os à sua concepção de filosofia.

Assinale a alternativa que permite concluir, com apoio do fragmento apresentado, uma das principais características do platonismo.

  1. A forma de exposição da filosofia platônica é o diálogo, e o conhecimento funda-se no rigor interno das argumentações, produzido e comprovado pela confrontação dos discursos
  2. O platonismo se vale da oratória política, sem compromisso filosófico com a busca da verdade, mas dirigida ao convencimento dos governantes das Cidades
  3. Platão constrói o conhecimento filosófico por meio de pequenas sentenças com sentido completo, as quais, no seu entender, esgotam o conhecimento acerca do mundo
  4. O discurso platônico tem a mesma natureza do discurso religioso, pois o conhecimento filosófico modifica-se segundo as habilidades e a argúcia dos filósofos
  5. A poesia rimada é o veículo de difusão das ideias platônicas, sendo a filosofia uma sabedoria alcançada na velhice e ensinada pelos mestres aos discípulos

09. (UEG-GO) A Grécia foi o berço da filosofia, destacando-se pela presença dos filósofos que pensaram o mundo em que viveram utilizando a ferramenta da razão. O período da história grega e o filósofo que afirmou que “só sei que nada sei” foram respectivamente o

  1. período pós-clássico e Sócrates.
  2. período helenístico e Platão.
  3. período clássico e Sócrates.
  4. período clássico e Platão.

10. (UEG-GO) O mundo grego no século IV a. C. era marcado por uma estrutura de cidades-Estado dispersas pelo território helênico. Essa fragmentação política levou os filósofos a procurarem estabelecer uma ideia sobre as formas de governo que fossem as mais adequadas. Entre essas ideias, pode-se destacar

  1. a democracia racional, defendida por Demócrito
  2. a oligarquia comercial, defendida por Sócrates
  3. a aristocracia rural, defendida por Heráclito
  4. o governo de filósofos, defendido por Platão

11. (UEL-PR) De acordo com Aristóteles, a vida consagrada ao ganho, que tem como fim a riqueza, não é a vida feliz. Portanto, a vida consagrada ao ganho identifica erroneamente o que é o bem ou a felicidade.

(ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão inglesa de W. D. Ross. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 12.)

Qual a principal razão invocada por Aristóteles para rejeitar a vida que tem como fim último a riqueza?

  1. A vida consagrada ao ganho é apenas um meio e não um fim em si mesmo.
  2. O acúmulo de bens exteriores representa uma agressão à natureza.
  3. A busca de riqueza é um fim acalentado por indivíduos mesquinhos e egoístas.
  4. A vida consagrada ao ganho é modo de vida típico do capitalismo.
  5. A riqueza torna as pessoas escravas do dinheiro e, portanto, infelizes.

12. (Ueg) Em meados do século IV a.C., Alexandre Magno assumiu o trono da Macedônia e iniciou uma série de conquistas e, a partir daí, construiu um vasto império que incluía, entre outros territórios, a Grécia. Essa dominação só teve fim com o desenvolvimento de outro império, o romano. Esse período ficou conhecido como helenístico e representou uma transformação radical na cultura grega. Nessa época, um pensador nascido em Élis, chamado Pirro, defendia os fundamentos do ceticismo. Ele fundou uma escola filosófica que pregava a ideia de que:

  1. seria impossível conhecer a verdade.
  2. seria inadmissível permanecer na mera opinião.
  3. os princípios morais devem ser inferidos da natureza.
  4. os princípios morais devem basear-se na busca pelo prazer.

13. (ESPM) Nascido em Estagira (norte da Grécia) no ano de 384 a.C., aos 18 anos passa a frequentar a Academia, acompanhando as lições de Platão durante duas décadas. Possuidor de grande fortuna, cercou-se dos livros dos grandes filósofos e poetas de seu tempo, sendo chamado de O Leitor por Platão. Aos 41 anos é convidado por Felipe para ser educador de Alexandre.

Com a ascensão de Alexandre ao trono, em 336 a.C., retorna para Atenas e funda o Liceu, ginásio localizado na parte leste da cidade. Sua escola foi chamada de peripatética, de passeadores, por ser comum dar aulas passeando pelos jardins”.

(Antonio Carlos Wolkmer. Introdução à História do Pensamento Político)

O texto refere-se ao pensador grego:

  1. Protágoras.
  2. Anaxágoras.
  3. Sócrates.
  4. Aristóteles.
  5. Heráclito.

14. (Uenp) Julgue as afirmações sobre a filosofia helenista.

I. É o último período da filosofia antiga, quando a polis grega desaparece em razão de invasões sucessivas, por persas e romanos, sendo substituída pela cosmopolis, categoria de referência que altera a percepção de mundo do grego, principalmente no tocante à dimensão política.

II. É um período constituído por grandes sistemas e doutrinas que apresentam explicações totalizantes da natureza, do homem, concentrando suas especulações no campo da filosofia prática, principalmente da ética.

III. Surgem nesse período a filosofia estoica, o epicurismo, o ceticismo e o neoplatonismo.

Estão corretas as afirmativas:

  1. Todas elas.
  2. Apenas I e II.
  3. Apenas III.
  4. Apenas II e III.
  5. Apenas I.

15. (UESPI) É inegável a contribuição de Aristóteles para a filosofia ocidental. Conviveu com Platão durante vinte anos, mas se destacou pela amplitude da sua obra. Aristóteles:

  1. defendeu uma sociedade política democrática, governada por filósofos.
  2. não concordou com a teoria platônica do mundo das ideias.
  3. criticou os sofistas, defendendo o relativismo moral.
  4. era contra a escravidão, defendendo a cidadania para todos.
  5. não conseguiu formular um pensamento original, devido às suas concepções idealistas.

16. (Ufsj) Sobre o ceticismo, é CORRETO afirmar que

  1. os céticos buscaram uma mediação entre “o ser” e o “poder-ser”.
  2. o ceticismo relativo tem no subjetivismo e no relativismo doutrinas manifestamente apoiadas em seu princípio maior: toda interatividade possível.
  3. Protágoras (séc. V a.C.), relativista, afirmou que “o Homem só entende a natureza porque o conhecimento emana dela e nela se instala”.
  4. Górgias (485-380 a.C.) e Pirro (365-275 a.C.) são apontados como possíveis fundadores do ceticismo absoluto.

17. (Ufsj) Sobre a ética na Antiguidade, é CORRETO afirmar que

  1. o ideal ético perseguido pelo estoicismo era um estado de plena serenidade para lidar com os sobressaltos da existência.
  2. os sofistas afirmavam a normatização e verdades universalmente válidas.
  3. Platão, na direção socrática, defendeu a necessidade de purificação da alma para se alcançar a ideia de bem.
  4. Sócrates repercutiu a ideia de uma ética intimista voltada para o bem individual, que, ao ser exercida, se espargiria por todos os homens.





.